sexta-feira, 3 de março de 2017

"Novo Mundo": o que esperar da próxima novela das seis?

A missão da próxima novela das seis será devolver a qualidade ao horário. Afinal, após uma trinca de ouro formada por "Sete Vidas", "Além do Tempo" e "Êta Mundo Bom!", a faixa decaiu muito com "Sol Nascente", um folhetim insípido, inodoro e incolor. Mas, se as convidativas chamadas forem apenas um preâmbulo de tudo o que virá pela frente, o público será presenteado com uma produção bastante caprichada ---- cujo clipe pode ser conferido aqui.


Escrita por Alessandro Marson e Thereza Falcão (que estreiam a primeira novela, após vários trabalhos como colaboradores), a trama é dirigida por Vinícius Coimbra e é ambientada há quase 200 anos, época que a arquiduquesa austríaca Leopoldina (Letícia Colin) fez uma travessia do Atlântico para o Brasil com o intuito de se tornar esposa de Dom Pedro (Caio Castro), personagem fundamental no processo de independência do país. Ou seja, o contexto histórico será mesclado com elementos ficcionais, servindo como pano de fundo para o enredo.

Nessa viagem, em meio a marujos, artistas, oficiais, cientistas e aventureiros, dois jovens se apaixonam e despertam para um novo mundo. Essas duas pessoas são a professora de português Anna Millman (Isabelle Drummond) e o ator Joaquim Martinho (Chay Suede), que viverão uma bela história de amor entrelaçada à luta do Brasil pela construção de uma nação independente.
E a escalação se mostra acertada, pois os intérpretes esbanjaram química na primeira fase de "A Lei do Amor". A vantagem agora é o aproveitamento dessa boa sintonia durante uma novela inteira e não apenas nos primeiros capítulos.

Anna é uma escritora, inglesa, e muito culta, cuja missão é acompanhar Leopoldina e ensinar a língua da colônia para a futura princesa. Já Joaquim é um atrevido ator de comédia dell`arte, que embarcou no navio por acaso para não ser preso injustamente. Os mocinhos se conhecem justamente em alto mar e a partir dali surge um encantamento que só crescerá. Aliás, construíram uma luxuosa embarcação especialmente para a trama e o local servirá de ambiente para várias cenas até o fim da produção. O folhetim terá um quê do famoso filme "Piratas do Caribe", principalmente durante algumas sequências de luta.

O grande vilão da história será o oficial inglês Thomas Johnson (Gabriel Braga Nunes), que se interessará por Anna, pois verá nela um bom cartão de visitas para suas ambições. Ele acabará sendo um dos muitos obstáculos para a felicidade do casal protagonista, honrando todo bom folhetim que se preze. A mocinha, por sinal, tem um irmão adotivo, o índio Piatã (Rodrigo Simas), que se envolverá com a índia Jacira (Giullia Buscacio). O rapaz foi criado na Europa junto com a irmã e suas vestimentas sempre mesclarão origens indígenas com europeias.

Como a novela utilizará vários contextos históricos, outros personagens que tiveram importância para o Brasil aparecerão no enredo, além dos já citados Dom Pedro e Leopoldina. A Marquesa de Santos será vivida por Agatha Moreira, o Dom João VI por Léo Jaime, o José Bonifácio por Felipe Camargo, o Chalaça por Rômulo Estrela e a emblemática Carlota Joaquina por Débora Olivieri (Giulia Gam havia sido escalada para o papel, mas precisou sair em virtude de uma depressão).

O elenco ainda conta com outros ótimos nomes, como Leopoldo Pacheco, Guilherme Piva, Dhu Moraes, Caco Ciocler, Márcia Cabrita, Daniel Dantas, Júlia Lemmertz, Ricardo Pereira, Vanessa Gerbelli, Ingrid Guimarães (que viverá a interesseira Elvira, vilã apaixonada por Joaquim), Luisa Micheletti, Sheron Menezzes, Vivianne Pasmanter (irreconhecível caracterizada como a suja dona de uma Estalagem), entre outros.

"Novo Mundo" vem apresentando caprichadas chamadas e a temática da novela empolga. As chances de ser uma trama de qualidade são bem altas. Agora é só aguardar mesmo a estreia e torcer para que não seja apenas uma propaganda enganosa.

28 comentários:

Johnny disse...

Texto maravilhoso! Fiquei sabendo de algumas informações que eu nem tinha conhecimento. Que bom que as maravilhosas Dhu Moraes e Júlia Lemmertz estão no elenco, adorei. Aguardemos a trama.

Anônimo disse...

Adorei a trama, mas Caio Castro de Dom Pedro NÃO DÁ!!!!!!!!!!!

Gustavo Nogueira disse...

Estou com boas expectativas para essa novela Sérgio, o enredo é o tradicional clichê mas que pode funcionar muito se for bem conduzido.Isabelle Drummond e Chay Suede são talentosos e já deu para ver a química entre eles(já vista em A Lei do Amor).A novela parece que será bem caprichada e o elenco é ótimo com exceção do Caio Castro.

porlapazyporlavida lc disse...

Muito ansiosa para essa novela. Vem logo novo mundo! Queremos conhecê-lo. Ahhhhh. To muito empolgada. Parece que vai ser linda e poética S2. Amei ver Chay e Isabelle contracenando de novo. Os dois têm química exalando pelos poros. Ahhhhh. To muito animada. hahahahahaha. Beijos, Zamenzito!

Vittoria Nascimento disse...

Gabriel Braga Nunes e principalmente Caio Castro NÃO DÁ, PUTA QUE PARIU, sempre tem que ter canastras ruins de doer no meio de um elenco bom... Quero esses dois fora das suas produções pra sempre junto com o Felipe Roque, por favor, Globo...

Raquel disse...

Fala Sérgio!

Novo Mundo é a novela que eu estava esperando há meses. É a (uma) novela que decidi acompanhar mais de perto em 2017 e tenho grandes esperanças que não vou me decepcionar.

Adoro essas misturas de ficção e história, principalmente em tons mais leves e farsescos como “Quintos dos Infernos”. QdI, inclusive, foi a última obra do Lombardi que eu realmente curti e fiz questão de acompanhar do começo ao fim (ótima trilha sonora, por sinal, até hj lembro do D. Pedro quando ouço “September”). Imagino que “Novo Mundo” seja mais romântica e menos comédia, mas tá valendo!!!

Todas as escalações parecem acertadas, na minha opinião. Até a do Caio Castro como D. Pedro. Imaginando que os autores querem seguir na mesma linha de QdI mostrando um D. Pedro moreno, sensual e pegador, realmente não vem na minha cabeça outro fora ele. Ele está até mais comportadinho e tem sido meno úbiquo na midia recentemente. Fiquemos de olho no sotaque português do menino, mas acho que em geral vai ser difícil do Caio escorregar na atuação. Minha concepção de D. Pedro é bem próxima de um Caio Castro do século 19...

De resto, acho que a novela tem tudo pra ser bem divertida e interessante. E essa é uma das poucas vezes que entro numa novela pouco me importando com a história de romance dos protagonistas... Um super-plus!

Que venha Novo Mundo! Já vem tarde...

Anônimo disse...

Mas comportadinho, Raquel? Ele deu um murro em um fotógrafo não tem nem dois meses...

Pamela Sensato disse...

Mais uma?
Nossa estou atrasada rsrsrs

Beijinhosss 💋
Blog Resenhas da Pâm

Lulu on the sky disse...

Espero que seja boa, porque essa SOl Nascente é sofrível.
big beijos

F Silva disse...

Algo a comentar...

Bom Sérgio, não compartilhamos do mesmo pensamento em relação a "Sol Nascente". É que sou uma noveleira convicta, e muito dificilmente uma novela das seis me desagrada. Não foi uma trama robusta, surpreendente, nem conteve cenas e diálogos que dessem "um tapa na cara da família tradicional brasileira" com muitos apregoam por aí... Aliás, essas nunca foram as intenções das tramas no Negrão...

É verdade que "Sete Vidas e "Além do Tempo" foram dois excelentes folhetins. "Êta Mundo Bom" não tinha a qualidade do texto das suas antecessoras, mas tinha o tom debochado e sarcástico que só Walcir Carrasco sabe criar. Walcir sabe divertir e isso dá audiência.

Em relação a "Novo Mundo" é clarividente que as chamadas cumprem realmente com a missão de "chamar" o público. Muito bem feitas.

Já foi avisado que não se trata de uma obra com cunho realista. Não será um documentário, isso é, não terá a premissa de mostrar a história do Brasil. Os elementos ficcionais é que vão protagonizar a saga.

É fato que Isabelle Drummond e Chay Suede esbanjam química. Esses elementos folhetinescos que irão permear a história de amor deles podem se revelar instigantes. Chay Suede, aliás, não me convenceu totalmente como ator, mas ganhou uma ótima oportunidade, pois esse Joaquim Martinho me parece um excelente personagem.

Concordo com a Raquel, que em seu comentário diz que o Caio Castro tem o perfil certo do Dom Pedro que os autores querem mostrar. O problema é que, apesar da beleza, acho o Caio um ator de poucos recursos.

Rodrigo Simas, como sempre, tem grande chances de brilhar como "Piatã", o personagem é muito interessante. Um índio que apesar de ter sido criado na cultura europeia, não é totalmente adaptado, o figurino mostra isso, e por sua vez, ao chegar ao novo mundo, terá grandes dificuldades de se adaptar as origens indígenas. Além de se envolver em um triângulo amoroso com as personagens de Giulia Buscacio e Ricardo Pereira.

Enfim Sérgio, como você é mais criterioso, vai ter que esperar as cenas dos primeiros capítulos. Mas eu, já estou amando...

um forte abraço e até logo...

Juliana disse...

Nossa Raquel, parabéns pela seu comentário. Uma análise perfeita. Devia montar um blog viu Menina ? Eu leria.

Ketria disse...

Lembro que em EtaMundoBom você tecia duras criticas, então acho injusto considerar agora " Trilogia de sucesso. " Sol Nascente é bonita, não tem uma trama forte, mas a má vontade veio de uma escalação errada. Deveria ter japoneses co-protagonistas.
Adoro estórias de época, mesmo em tom de comédia, não tenho dúvidas que virá um sucessão. Lembramos que infelizmente o Silvio agora interfere nas obras, então as boas estórias tem que render a toque de caixa. Venha logo, Isabelle Drummond!

Bell disse...

Gosto de novelas assim de época.

E ai foi ver Logan?
Eu fui logo mais resenha rs...

Smareis disse...

Me parece ser uma boa novela. Novela de época sempre faz muito sucesso.
Boa semana Sérgio!
Um beijo!

Raquel disse...

Oi Anônimo, oi Juliana!

Anônimo:

Eu realmente não sabia dessa história de soco na cara do jornalista. Mas estava me referindo mais às pérolas soltas em entrevistas e a extrema exposição midiática a qual ele sempre se submeteu. Pelo menos eu não ouço falar dele faz algum tempo. Isso deixa a imagem dele menos cansativa... Eu quis dizer também que não acho que ele precise de muitos recursos dramáticos pra fazer um D. Pedro razoável. O Pasquim conseguiu, acho que ele consegue também.

Juliana:

Obrigada pelo elogio! :) Mas a qualidade da análise é diretamente proporcional ao meu nível de empolgação com essa novela. Eu em geral não curto muito novela das 18 hs, mas desde o ano passado eu estou falando que ESSA eu vou assistir. Em geral eu gosto muito de novelas que saem no lugar-comum. E a história da independência do Brasil é muito interessante, todo mundo que eu conto que o Brasil virou império fica fascinado. Acredito que só foi assim pq realmente D. Pedro deveria ser realmente uma figura muito carismática.

P.S.: Falei que não ia entrar interessada em romance, mas depois de ler o texto na Wikipedia o bichinho do shipper já esta rondando a minha cabeça. Não sei como vai ser retratado o triângulo Leopoldina-Pedro-Domitilla, mas que escreveu a entrada em inglês pro D. Pedro na Wikipedia é totalmente team Leopoldina e retrata a Domitilla como uma pessoa meio que interesseira. Em “Quinto dos Infernos” ela foi retratada como uma quase-mocinha. A história real é totalmente folhetinesca, vale a pena conferir.

Sérgio Santos disse...

Obrigado, Johnny!

Sérgio Santos disse...

É puxado msm, anonimo.

Sérgio Santos disse...

Tb estou, Gustavo.

Sérgio Santos disse...

Tb tô, porlapazyporlavida lc ! bjão!

Sérgio Santos disse...

Tb não gosto deles, Vittoria...

Sérgio Santos disse...

Tb estou bom boas expectativas, Raquel. Mas discordo do Caio. Ele é péssimo ator e o sotaque português dele tá vergonhoso. Se ele fosse só babaca, mas bom ator até dava pra engolir. Mas não é assim... E bastava procurar que achavam um mt melhor que ele, mas enfim.

Sérgio Santos disse...

Ta mesmo, Pamela... rs

Sérgio Santos disse...

Pois é, Lulu...

Sérgio Santos disse...

Ótimo comentário, F Silva. Eu acho SNascente um horror, mas respeito que vc goste. E tb estou animado com essa próxima que parece bem boa.

Sérgio Santos disse...

Ketria, vc tá lembrando bem mal então... Eu nunce teci duras críticas a Êta Mundo Bom!, pelo contrário. Elogiei do início ao fim.

Sérgio Santos disse...

Fui sim, Bell. SENSACIONAL!

Sérgio Santos disse...

Aguardemos, Smareis. bjss

Sérgio Santos disse...

Ah, verdade, anonimo, esse soco é mais uma situação que expõe o infeliz que esse garoto é.