sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Alinne Moraes brilha na pele da complexa Diana em "Rock Story"

Uma das qualidades da atual novela das sete é a presença de vários personagens bem construídos. "Rock Story" apresenta muitos perfis cheios de camadas, evitando o tradicional maniqueísmo de bem X mal, embora algumas vezes tenha mesmo esse tradicional embate, até para honrar os elementos de um bom folhetim. E o tipo mais complexo da trama de Maria Helena Nascimento, dirigida por Maria de Médicis e Dennis Carvalho, é a Diana, vivida com brilhantismo por Alinne Moraes.


A personagem foi casada com o protagonista Gui Santiago (Vladmir Brichta) e tem uma filha com ele. Empresária bem-sucedida e sócia da Som Discos, empresa que tem em sociedade com seu pai, o bonachão Gordo (Herson Capri), Diana é uma mulher arrogante e mimada. Trata os outros com um ar de superioridade e não mede esforços para conseguir o que quer. Sempre foi perdidamente apaixonada pelo marido, mas acabou dando um basta na relação, após várias atitudes inconsequentes dele, levando em consideração ainda muitas traições do roqueiro.

Para se vingar do pai da sua filha, acabou iniciando um relacionamento com Léo Régis (Rafael Vitti), o grande rival do marido, que fez um grande sucesso cantando "Sonha Comigo", música de autoria de Gui (que o acusa de roubo). Porém, ela nunca amou o rapaz mais jovem e sempre o tratou como um mero passatempo.
Tanto que, recentemente, Diana o abandonou em pleno altar, após ter adiado várias vezes o casamento. A personagem fez questão de ainda tentar uma volta com o ex, sem sucesso. A negativa de Gui, claro, fez aumentar o ódio da empresária por Júlia (Nathalia Dill), a mocinha da história e atual namorada do roqueiro.

A filha de Gordo passa longe de ser uma mera vilã que quer separar os mocinhos. Ela tem algumas atitudes reprováveis, como quando usa Chiara (Lara Cariello) para atrapalhar o romance de Gui, e outras perfeitamente compreensíveis, vide toda a sua armação para separar o pai da interesseira Laila (Laila Garin). É um perfil bastante humano e longe do maniqueísmo. A forma como enfrenta o canalha Lázaro (João Vicente de Castro) ---- que sempre foi apaixonado por ela ---- é outra questão interessante, pois o humilha com facilidade e nunca se intimida com suas ameaças. Uma mulher decidida e segura de si.

A atriz está ótima no papel e a escalação foi uma das mais acertadas da novela. Difícil imaginar Diana sendo vivida por outra intérprete e Alinne sempre se sobressai em seus trabalhos, o que não é diferente agora. A personagem, por sinal, cresceu ainda mais nas últimas semanas, sendo a responsável pela nova virada da história: a transformação de Léo Régis, que, magoado, passará a infernizar a vida de todos a seu redor, principalmente a ex, o grande alvo de sua raiva. Alinne, vale destacar, tem protagonizado boas cenas de briga com Rafael Vitti. Aliás, a sua parceria com a grande Ana Beatriz Nogueira também merece menção, pois os embates entre Diana e Néia são hilários ---- impossível não lembrar, inclusive, das duas brilhando em "Além do Tempo", quando foram mãe e filha.

A química que Alinne tem com Vladimir Brichta ---- já observada no filme "Fica Comigo Esta Noite" (2006) e na microssérie "Amor em 4 Atos" (2011) ---- é mais um ponto positivo, favorecendo as cenas deles, quase sempre repleta de discussões e mágoas. A intérprete ainda protagoniza bons momentos ao lado de Herson Capri, sendo necessário destacar os bons embates nas sequências com Nathalia Dill. E todas as situações valorizam as nuances da personagem, que algumas vezes se comporta como uma egoísta mimada e em outras como uma filha amorosa e mulher apaixonada. O melhor de tudo é que a empresária nunca foi uma coisa só.

Diana é o perfil mais rico de "Rock Story" e Alinne Moraes honra a complexidade dessa personagem tão fascinante, que lembra bastante outros dois tipos dúbios que marcaram o horário das sete recentemente: a patricinha Amora Campana, de "Sangue Bom" (2013), e a poderosa Carolina Castilho, de "Totalmente Demais" (2015).

26 comentários:

Italo disse...

É a melhor personagem, mas a autora não está sabendo aproveitar. Prefere focar nesse romance chato do Gui com a Julia e esse mimimi de Alex...

Andressa Mattos M. disse...

Alinne é maravilhosa e é verdade, a Diana lembra sim a Amora e a Carolina. Agora já sei porque gosto tanto dela. Adorei o texto!

Bell disse...

Gosto muito dela, uma excelente atriz.

bjokas e um ótimo feriadão =)

Oathkeeper disse...

Não é a primeira vez que as mulheres são apresentadas como personagens carismáticos na ficção. Isso vem desde os anos 1950, no musical Funny Face. Nele, a diretora da revista Quality, Maggie Prescott (Kay Thompson) chega a maltratar a vendedora de livros Jo Stockton (Audrey Hepburn), antes de torná-la uma modelo famosa. Difícil também esquecer a icônica Miranda Priestly, interpretada por Maryl Streep em “O Diabo Veste Prada” e inspirada abertamente na poderosa editora da Vogue América, Anna Wintour.

Oathkeeper disse...

Na novela Totalmente Demais, Juliana Paes interpreta a poderosa, sagaz e sensual Carolina Castilho – ela é do tipo de chefe detestável: dá ordens absurdas, maltrata os outros e não mede esforços para alcançar seus objetivos. Chega ao fundo do poço quando todas as armações contra Eliza são descobertas, paga caro pelos seus atos, decide sair da revista e recomeçar a vida no Bairro de Fátima. No bairro em que cresceu, ela abre um brechó e decide adotar Gabriel, um menino soropositivo, e para o casal Carthur (que acabou terminando junto mais como um prêmio de consolação para Carolina).

Que personagem Diana fique tão bem desenvolvida. E Alinne Moraes brilhe divinamente como fez em Além do Tempo, melhor novela de 2015. O perfil mais complexo da história, extremamente dúbio, cheia de boas nuances, que passeou pela vilania e fragilidade.

Vera Lúcia disse...

Olá Sérgio,

Não estou seguindo esta novela, embora tenha ciência do histórico da mesma. Pego casualmente um lance ou outro. No geral, gosto da atuação de Alinne Moraes, que é uma atriz com muito talento.
Gostei de ler as suas considerações, sempre perfeitas.
Ótimo feriadão carnavalesco!
Abraço.

Paula disse...

E vc fez três textos ótimos sobre as complexas lindas. O da Amora e o da Carolina ficaram maravilhosos na época e esse já está na lista. AMEI!

Germana disse...

Olá Sérgio!!
Ótimo texto. Alinne Moraes está mesmo muito bem como Diana e está cumprindo com mérito a função de movimentar a trama atualmente. E, apesar das "vilanias", ela tem muitas atitudes louváveis e está longe de causar rejeição (embora, particularmente, eu torça para o Gui ficar com a Júlia... rs)
No mais, é isso. Abraços!!

F Silva disse...

Algo a comentar...

Isso mesmo. Aline é talentosíssima. É fato que a Diana é o perfil mais rico de "Rock Story"

Aliás, "Rock Story" é um bom folhetim, está sendo muito bem conduzido por sua autora e equipe...

... entretanto, o curioso é que não é uma novela com personagens tão interessantes assim. Tem alguns que são até patéticos. É meio contraditório isso, mas a vejo como uma história interessante contada por tipos não tão ricos assim.

Eu consigo ver outras atrizes sim no papel da Diana, apenas acho que uma boa atriz sempre imprime sua própria marca, seu próprio "timbre" em cada papel.

Desde a sinopse, que eu desconfiava de um romance entre Alinne e o Vitti. Não colou, ela é muita areia para o caminhãozinho dele. Apesar disso, acho que ele foi a escalação certa para o fútil Leo Régis. Mas par romântico com Alinne não rolou, mesmo...

Uma pergunta: é só tipos dúbios que são interessantes? Eu acho que não.

beijos... e até logo...

porlapazyporlavida lc disse...

Zamenzito, ótimo textoooo! Diana é uma personagem maravilhosa. Amo muito. confesso que minha torcida vai para ela ficar com Gui. Eles são muito maravilhosos juntos. Não que eu não goste de Júlia. Mas o romance dela com Gui é tão sem graça. Espero que a gente veja a Diana errar, acertar, reconhecer, recomeçar. A personagem merece uma história linda.

Anônimo disse...

Diana é uma personagem complexa e bem defendida por Alinne Moraes, mesmo assim não consigo gostar da personagem. Talvez por gostar de Júlia. A personagem é má e egoísta, mas pra falar que não gosto de personagens complexos, eu amava Carolina Castilho e odiava Eliza de Totalmente Demais.

Rock Story é ótima e o grande destaque da trama é Ana Beatriz Nogueira, uma personagem complexa com ares cômicos e que eu amo de paixão.

Lulu on the sky disse...

Alinne Moraes melhorou muito com o tempo. Destaco quando ela fez a vilã Sílvia em Duas Caras e depois roubou a protagonista Helena se tornando a principal heroina cadeirante Luciana em Viver a Vida.
Nessa novela ela está perfeita.
Obrigada por enviar sua entrevista, vou demorar um pouco pra publicar mas eu aviso.
big beijos

Sérgio Santos disse...

É a melhor msm, Italo. abçs

Sérgio Santos disse...

Amo as 3, Andressa!

Sérgio Santos disse...

Ésim, Bell. bjs

Sérgio Santos disse...

Excelente comentário, Oath.

Sérgio Santos disse...

Aliás, Oath, assino embaixo de cada frase.

Sérgio Santos disse...

Sem problemas, Vera. Obrigado pelo carinho. bjão!

Sérgio Santos disse...

Que bom que curtiu, Paula. Meus 3 xodós. rs

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, Germana. Bjão!!

Sérgio Santos disse...

F Silva, é verdade, o romance dela com o Léo não colou mesmo e já tava claro nas chamadas. Não deu liga. E eu acho os perfis complexos bem mais atrativos, mas não os únicos bons. abçss

Sérgio Santos disse...

Mt obrigado, porlapazyporlavida lc!!!! Diana é maravilhosa mesmo e entendo sua torcida .haha bjsss

Sérgio Santos disse...

A Carol Castilho era maravilhosa,, anonimo. Amava tb. E bom adendo sobre a Néia. Aliás, escreverei sobre ela em breve.

Sérgio Santos disse...

Alinne é ótima sempre, Lulu. Sou fã. bjs

Ana disse...

A Alinne sempre arrasa em todos os personagens. Por isso acho que deveria fazer mais mocinhas, são os papéis mais difíceis hoje em dia.

Sérgio Santos disse...

Ela é maravilhosa, Ana. A Alinne tinha sido escalada pra viver a Júlia/Lorena, mas ela pediu pra ser a Diana justamente pra fugir um pouco das mocinhas, pois a última dela tinha sido a Livia de Além do Tempo.